Curiosidades

Este é o filme da década de 70 que previu o futuro para o ano de 2022!

Este é o filme da década de 70 que previu o futuro para o ano de 2022!
By     -   On

O futuro é sempre uma incógnita, mas algumas pessoas, como os produtores de cinema e escritores, conseguem ter uma imaginação certeira sobre como as coisas provavelmente serão.

Foi isso que aconteceu em 1973 com o filme que previu o futuro dirigido por Richard Fleischer, onde muitas cenas retrataram realidades parecidas com as nossas.

Filme “No Mundo de 2020”

A sinopse do filme envolve a terra em 2022 com superpopulação, onde Nova York se encontra com 40 milhões de habitantes (8,468 milhões em 2021 no mundo real). No entanto, em um contexto de completo caos, o milionário William R. Simonson (Joseph Cotten) é assassinado.

Com isso, direcionam o detetive Robert Thorn (Charlton Heston) para investigar o ocorrido e ele constata que algo realmente estranho havia acontecido

Como não vamos dar spoiler, todos terão que assistir ao filme para saber o final da história perturbadora.

Apesar disso, o que realmente importa para nós nesse momento são os temas abordados no filme que tentam refletir como seria o nosso momento atual de 2022, mesmo que tenha sido gravado há praticamente 50 anos.

LEIA MAIS: 8 filmes com cachorros que te tornarão uma pessoa melhor

Os temas abordados no filme

No futuro abordado no longa-metragem, o planeta está passando por um sério problema de superpopulação onde existe uma séria escassez de recursos naturais e a comida é extremamente cara, em que um pote de geleia custa 120 dólares.

Muitos cientistas preveem algo parecido com isso para 2050, mas existem pontos abordados em “No Mundo de 2020” que realmente já vem acontecendo.

A comida sintética de laboratório que a população se alimenta no filme já é uma realidade, no entanto, não dependemos exclusivamente delas como acontece na ficção.

Atualmente, carnes já estão sendo desenvolvidas, mas com um direcionamento mais sustentável do que por conta da escassez de recursos.

Também, a desigualdade social é um fator muito abordado e fica claro essa problemática no filme.

Além disso, nossa realidade atual já evidencia essa situação, já que os mais ricos estão ficando mais ricos e possuindo mais privilégios, enquanto os pobres estão mais vulneráveis.

Por fim, a preocupação com o meio ambiente e recursos naturais é algo que a gente já vivencia, por conta do aquecimento global e muitos outros fatores. Questão essa que o filme também acertou em cheio, de uma forma mais exagerada, claro.

Gostou deste artigo? Então, confira vários outros semelhantes aqui no site Brazil Greece!

Agência Texty

Agência Texty é uma equipe de redatores profissionais especializados em marketing de conteúdo, produção de conteúdo para web, inbound marketing, estratégias de SEO avançadas.