Curiosidades

6 ditados populares que muita gente fala, mas não sabe o significado

6 ditados populares que muita gente fala, mas não sabe o significado
By     -   On

A língua portuguesa possui uma riqueza de palavras, gírias e ditados que estão presentes no dia a dia dos falantes. Os ditados populares são expressões que permeiam nossa linguagem cotidiana, transmitidas de geração em geração. Muitas vezes, usamos essas expressões sem compreender seu significado original.

Está pronto para desvendar equívocos nos ditados populares aos quais estamos habituados? Confira as correções e compreenda o verdadeiro significado por trás dessas expressões!

6 ditados que as pessoas falam desconhecendo seus significados

Batatinha quando nasce, esparrama pelo chão

Na famosa frase “batatinha quando nasce, esparrama pelo chão”, encontramos uma pequena distorção. Originalmente, a expressão era “batatinha quando nasce, espalha a rama pelo chão”.

Cuspido e escarrado

Outro ditado com uma interpretação equivocada é “cuspido e escarrado”. Costumamos usá-lo para descrever semelhanças entre pais e filhos, mas o correto é “esculpido em Carrara”.

Carrara é um tipo de mármore que, quando esculpido, pode se assemelhar à pessoa retratada.

LEIA MAIS: 4 nomes lindos e marcantes que estão em alta em 2023

Quem não tem cão, caça com gato

Em relação ao ditado “quem não tem cão, caça com gato”, a forma correta é “quem não tem cão, caça como gato”. Essa expressão indica que a pessoa passa a caçar sozinha, assim como os gatos caçam de maneira independente.

São ossos do ofício

Já no ditado “são ossos do ofício”, há uma pequena confusão. O correto é “são ócios do ofício”, ou seja, momentos de folga do trabalho.

Hoje é domingo, pé de cachimbo

Na frase popular “hoje é domingo, pé de cachimbo”, encontramos outra distorção. A expressão correta é “hoje é domingo, pede cachimbo”.

LEIA MAIS: As 5 palavras mais longas do mundo e o que elas significam: sabe falar alguma?

Esse menino não para quieto, parece que tem bicho-carpinteiro

Por fim, no ditado “esse menino não para quieto, parece que tem bicho-carpinteiro”, a forma correta é “esse menino não para quieto, parece que tem bicho no corpo inteiro”.

Embora exista o bicho-carpinteiro, um tipo de verme que pode afetar crianças, a expressão original se refere a ter um “bicho” por todo o corpo.

Ao desvendar essas distorções nos ditados populares, percebemos como algumas expressões foram adaptadas ao longo do tempo.

No entanto, conhecer o significado original nos ajuda a compreender melhor as mensagens transmitidas por essas expressões populares, resgatando a essência cultural por trás delas.

Gostou deste artigo? Então, confira vários outros semelhantes aqui no site Brazil Greece!

Agência Texty

Agência Texty é uma equipe de redatores profissionais especializados em marketing de conteúdo, produção de conteúdo para web, inbound marketing, estratégias de SEO avançadas.