Grécia

O escudo lendário de Aquiles que ninguém conseguia atravessar, grego mostra

O escudo lendário de Aquiles que ninguém conseguia atravessar, grego mostra
By     -   On

O “Escudo lendário de Aquiles” é o escudo que o herói grego usou para lutar contra Heitor, e Homero o descreve na Ilíada (canto XVIII, versos 478-608). Poucos objetos da história antiga receberam tanta atenção e análise quanto essa obra-prima.

Mas quem fez esse escudo lendário de Aquiles?

Naturalmente, o melhor do mundo. E quem poderia ser o melhor ferreiro do mundo naquela época, senão o deus do fogo? Sim, Hefesto fez o escudo de Aquiles. Os metais que Hefesto usou para fazê-lo foram cobre, estanho, ouro e prata.

Leia mais: Onde fica a moradia dos deuses da mitologia grega? Você pode visitar!

O nascimento de Aquiles e o mito de calcanhar de Aquiles

Aquiles foi um dos mais famosos e corajosos heróis da antiguidade e da mitologia, que se destacou por sua participação na Guerra de Troia. Nascido na atual Ftiótida (Ftías na antiguidade) era filho da deusa do mar Tétis e do rei Peleu. E como filho de uma deusa, sua mãe não podia querer nada menos do que ele também fosse imortal.

Leia mais: O Oceano Atlântico surgiu na mitologia grega e um grego diz como

Primeira edição do mito

Para conseguir isso, o mito diz que todos os dias sua mãe, secretamente do Peleu, o untava com ambrósia e à noite o segurava sobre o fogo segurando-o pelo calcanhar. No entanto, quando Peleu percebeu o que estava acontecendo, não deixou Tétis terminar e colocar o calcanhar do bebê no fogo. Por isso, aquele ponto era o único ponto vulnerável em seu corpo. Foi criada, portanto, a conhecida calcanhar de Aquiles.

Após não conseguir tornar Aquiles completamente imortal, Tétis decidiu retornar às profundezas do mar. De onde ela havia vindo e onde ficava o palácio eterno de seu pai. A educação de Aquiles agora era assumida pelo centauro Quíron no Pelion, a mando de Peleu. Lá, o mítico Aquiles se tornou um homem e aprendeu a manusear com perfeição as armas e também a arte da caça.

Leia mais: 5 livros incríveis que irão te fazer viajar pela mitologia grega

Edição do mito posterior

De acordo com o mito posterior, a mãe jogou o pequeno Aquiles nas Águas da Estigia, fontes do rio Crátis, segurando-o pelo calcanhar. Assim, ele se tornou invulnerável onde foi tocado pelas águas, ou seja, quase em todo o corpo, exceto pelas áreas do calcanhar que eram cobertas pelas mãos de Tétis.

O escudo lendário, sua história e Homero

No épico de Homero, na Ilíada, destaca-se a dedicação ao lendário escudo de Aquiles. A história narra que sua mãe, Tétis, encomendou o escudo. Aquiles havia dado todo o seu equipamento a Pátroclo para a batalha, mas ele morreu da espada do Heitor. Como resultado, Aquiles precisava de novas armas, e sua mãe Tétis pediu ao deus Hefesto que forjasse um novo escudo. Ele assim o fez.

O que simbolizava o escudo lendário de Aquiles?

O escudo lendário de Aquiles

O que também o torna especial é o seu simbolismo. Basicamente, era composto por cinco zonas, cada uma das quais formava cinco círculos concêntricos. Neles havia muitas representações elaboradas com elementos de todo o universo.

No primeiro círculo, desenhou todos os elementos do universo e no segundo círculo, duas cidades de mortais, uma pacífica e outra em guerra. Também, no terceiro círculo, uma descrição da vida rural e no quarto, a vida pastoral. O quinto e último círculo inclui o Oceano que abraça a terra.

Leia mais: Penthesileia e Aquiles: uma história trágica entre amor e guerra

Qual é o ensinamento da lenda?

As análises dos historiadores, no entanto, indicam que o escudo não é apenas a descrição de uma arma (e até mesmo pacífica), mas um símbolo inteiro. De acordo com o escritor alemão, Wolfgang Schadewaldt, essas oposições mostram as formas básicas de uma vida civilizada e essencialmente harmoniosa. Talvez até quisesse mostrar as oposições da vida cotidiana simples com a violência e a crueldade da Guerra de Troia.

A descrição do escudo lendário de Aquiles representa uma descrição literária de uma obra de arte visual e influenciou muitos poemas posteriores, incluindo o de Hesíodo, que descreve o Escudo de Hércules. De acordo com alguns pesquisadores, é também um hino à tecnologia. O que todos nós sabemos com certeza é que Homero nos deixou uma grande herança.

Konstantinos P.

Grego, morou na Grécia por quase toda a sua vida e em Londres por 3 anos. Trabalhou como Bar Manager, Bartender e Barista em Londres e na Grécia. Além de ter trabalhado nas melhores cozinhas e bares de Londres e da Grécia. Participou de renomados cursos na área e compartilhou o seu conhecimento com seus alunos pela Europa. Por ser apaixonado pelo seu país, encontrou por meio da escrita uma forma de compartilhar com os brasileiros o seu conhecimento sobre viagens, história, cultura, mitologia grega e culinária geral, trazendo o melhor da Grécia para vocês.