Dicas

Kakeibo: como usar a técnica japonesa para economizar dinheiro?

Kakeibo: como usar a técnica japonesa para economizar dinheiro?
By     -   On

Kakeibo, que em tradução literal significa “livro financeiro doméstico”, é uma técnica japonesa desenvolvida para auxiliar na gestão financeira pessoal. Criada em 1904 por Hani Motoko, a primeira jornalista do Japão, o Kakeibo se tornou uma ferramenta fundamental para as donas de casa japonesas gerenciarem seus orçamentos domésticos.

A filosofia do método

O Kakeibo é mais do que um simples registro de despesas. Trata-se de um sistema que estimula a reflexão sobre o padrão de gastos e a eficiência na utilização do dinheiro. A técnica orienta a anotar receitas e despesas, estabelecer metas de economia e refletir sobre os gastos, categorizando-os em quatro pilares: necessidades, desejos, cultura e despesas inesperadas.

Leia mais: Será que as pessoas têm inveja de você? Faça o teste

Princípios do Kakeibo

Simplicidade e reflexão

Em contraste com os métodos digitais, o Kakeibo enfatiza a escrita manual das finanças, promovendo uma conexão mais consciente com o dinheiro.

Categorização de Gastos

Os gastos são classificados em sobrevivência (alimentação, transporte, saúde), cultura (livros, filmes, música), opcional (lazer, compras) e extras (despesas imprevistas).

Definição de metas

O Kakeibo incentiva a estabelecer objetivos financeiros mensais e a reflexão sobre como atingi-los.

Análise e ajuste

Ao final de cada mês, os usuários analisam seus gastos e ajustam o orçamento para o próximo período.

Leia mais: Cursos que têm taxa de desemprego quase 0% em Portugal

Quais são as vantagens do método?

Por fim, essa técnica oferece uma série de benefícios. Por exemplo, ao registrar e refletir sobre cada despesa, o usuário ganha uma visão mais clara de suas finanças. Além disso, a técnica possibilita um gerenciamento eficaz do dinheiro, evitando gastos desnecessários. Também, com o uso regular, os adeptos do Kakeibo podem melhorar seus hábitos de consumo e tomar decisões financeiras mais conscientes.

Mas, como adotar a técnica?

Para adotar o Kakeibo, é muito simples, basta ter um caderno e uma caneta. Então, o processo envolve registrar meticulosamente todas as receitas e despesas e dedicar um tempo para refletir sobre os gastos. Esse hábito contínuo permite monitorar a evolução financeira e identificar oportunidades de economia.

Talvane Póvoa

Com formação em Engenharia Agronômica, certificação em Comércio Exterior e MBA em Formação Geral Para Altos Executivos pela USP, ele possui amplo conhecimento bancário devido ao trabalho prestado ao Banco do Brasil. É uma entusiasta de viagens, negócios e cultura, com uma paixão pela culinária. Encontrou na escrita uma maneira de compartilhar seus conhecimentos em uma variedade de temas.