A maior ponte ferroviária da Europa que conecta 2 países e termina no mar

Confira logo abaixo.

A ponte Øresund, uma obra-prima arquitetônica que conecta a Suécia e a Dinamarca, é mais do que apenas uma estrutura impressionante. Ela é um símbolo de integração, inovação e cooperação entre países.

Essa ponte maravilhosa é a mais longa combinação de ponte rodoviária e ferroviária da Europa, conectando a Suécia e a Dinamarca com a ajuda de um túnel subaquático.

Quantos quilômetros tem a ponte Øresund?

A ponte propriamente dita se estende por aproximadamente 8 quilômetros a partir da costa sueca, cruzando o Estreito de Øresund até chegar a uma ilha artificial.

A partir daí, as luzes se apagam enquanto você atravessa o túnel subaquático de Drogden, percorrendo os quatro quilômetros restantes até a Dinamarca, perto da capital Copenhague.
Concluída no início do século XXI, grande parte da ponte foi construída em terra e depois rebocada para o local sobre o estreito.

A ilha artificial que liga a ponte e o túnel é conhecida como Peberholm e se tornou lar de uma abundância de plantas e animais que colonizaram a área sem interferência humana.

Mais de 400 espécies de plantas, insetos, aves nidificantes, lebres e até mesmo uma rara variedade de sapo encontraram na ilha seu lar.

Mas a ponte Øresund não é a ponte mais longa da Europa?

Não. A ponte mais longa da Europa é a ponte Vasco da Gama em Portugal. A Ponte Vasco da Gama é atualmente a ponte mais longa da Europa. Com cerca de 17,2 quilômetros de extensão, ela se estende sobre o Rio Tejo, em Portugal, ligando Lisboa a Alcochete.

No entanto, a ponte Øresund é a maior ponte rodoferroviária da Europa.

No entanto, se calcularmos o comprimento total da obra, a ponte Øresund, que significa “estreito de areia”, é a maior ponte rodoferroviária da Europa. Ela consiste em diferentes elementos, incluindo uma seção de ponte com 7,8 km, uma ilha artificial chamada Peberholm com 4 km, um túnel subterrâneo de 3,5 km e uma península artificial de 0,5 km no aeroporto de Copenhague.

Essa impressionante obra de engenharia foi projetada para acomodar tanto o tráfego de veículos quanto o tráfego ferroviário. Portanto, o comprimento total é de 16 km. Por isso, a ponte Øresund é a maior ponte rodoferroviária da Europa.

Mas por que construir uma ponte que vira um túnel?

A construção da Ponte Øresund apresentou desafios significativos devido à distância entre a Suécia e a Dinamarca, além do tráfego marítimo e aéreo na região. Para superar essas dificuldades, a solução foi criar uma estrutura híbrida que combinasse uma ponte e um túnel.

A altura da ponte precisava ser cuidadosamente planejada para não interferir no tráfego aéreo do Aeroporto de Copenhague, ao mesmo tempo em que a altura mínima permitiria a passagem de navios pelo estreito. Assim, a decisão foi construir uma ponte alta o suficiente para permitir o tráfego marítimo e uma parte submersa em formato de túnel para evitar colisões com aeronaves.

LEIA MAIS: Já pensou em receber R$ 400.000? A Irlanda está pagando quem for morar lá

A transição entre a ponte e o túnel era um dos principais desafios do projeto

Como não havia terra ou ponto adequado para a transição, os engenheiros tiveram que dragar o fundo do mar e criar uma ilha artificial para iniciar o túnel. Surpreendentemente, essa ilha foi construída inteiramente com o material dragado do mar.

O túnel não poderia ser perfurado no local! Então foram criados segmentos de túnel pré-construídos na própria ilha. Cerca de 55 milhões de quilos desses segmentos foram fabricados e selados utilizando navios especialmente projetados.

Essa abordagem inovadora permitiu superar os desafios únicos da construção sobre o mar Báltico, oferecendo um caminho eficiente tanto para o tráfego rodoviário quanto ferroviário, sem comprometer o tráfego aéreo e marítimo da região.

Por fim, gostou deste artigo? Então confira mais no site Brazil Greece!

você pode gostar também