Como será o trabalho em 2050? Estudo revela e irá te impressionar

Segundo estudo, futuros empregados precisarão lidar com um mercado de trabalho pessimista, concorrido e inovador

O Laboratório do Futuro, pertencente ao Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Coppe/UFRJ), prevê que o mercado de trabalho em 2050 será marcado pelo surgimento e consolidação de novas profissões, cenários pessimistas e pelo uso intensivo de inteligência artificial.

Se você está curioso para entender um pouco mais sobre o mundo do trabalho em 27 anos, conheça agora o que o estudo afirma sobre o mercado de trabalho em 2050.

O primeiro cenário: ‘’É Complicado — uma Mistura’’

Primeiramente, para ser mais assertivo, o estudo criou 3 cenários distintos para a evolução do mercado de trabalho.

O primeiro cenário, chamado ‘’É Complicado — uma Mistura’’. Afirma que continuaremos com dificuldade em implementar a tecnologia no meio trabalhista e sem criar estratégias de longo prazo.

Porém, a tecnologia também está causando certo aumento no número de desempregados. O Estado não foi muito eficiente para criar estratégias de longo prazo para conter o desemprego tecnológico.

LEIA MAIS: 4 empregos que pagam muito bem e estão com vagas sobrando no mercado

Segundo cenário: ‘’Agitação Político-Econômica’’,

O segundo cenário denominado ‘’Agitação Político-Econômica’’, é ainda mais pessimista e caracterizado por desemprego alto.

E governo ainda mais ineficiente em prever e reparar os impactos negativos das tecnologias no meio político e empregatício.

Portanto, a automação é estimulada além da conta, causando o fenômeno da automatização do trabalho.

Em um mundo ainda não preparado para lidar com as consequências dessa automação,o que pode acarretar problemas de superprodução, consumismo, entre outros. O Brasil se enquadra, segundo o estudo, neste cenário.

Terceiro cenário: Se os Humanos Fossem Livres

O terceiro cenário, por sua vez, possui uma perspectiva mais animadora com relação a 2050.

Nesta realidade, a tecnologia irá criar empregos, assim como irá destruí-los, embora a perspectiva seja que ela produza mais vagas, mais cursos e mais oportunidades do que destrua profissões.

Primeiramente, os governos irão se antecipar para prever o impacto político, social e econômico da inteligência artificial.

Portanto, prover a renda básica universal e estimular o autoemprego e acesso a serviços básicos de saúde de maneira gratuita.

Se você gostou desse tipo de conteúdo, não perca tempo e visite nossa página para conferir mais conteúdos como esse, dentre outros assuntos. Entre agora no site Brazil Greece!

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

Este website utiliza cookies para tornar sua experiência ainda melhor! Se você continuar a usar este site, assumiremos que você está de acordo com isso. Aceitar Ler Mais