Dicas

Não fique perdido(a)! Veja 9 dicas para NÃO errar na escolha do seguro viagem!

Não fique perdido(a)! Veja 9 dicas para NÃO errar na escolha do seguro viagem!
By     -   On

O seguro viagem é, sem dúvidas, um serviço que contratamos torcendo para não usar, mas que é indispensável. Entretanto, as opções são muitas e existem fatores importantes que direcionam a como escolher o melhor seguro viagem.

Seja um destino nacional, seja um destino internacional, a contratação de um seguro deve fazer parte do planejamento de viagem. Isso faz com que você tenha uma viagem tranquila, tanto do ponto de vista de saúde quanto na proteção em casos de atraso ou cancelamento.

Porém, é preciso saber como escolher o melhor seguro viagem conforme seu destino e itinerário. E é para te ajudar nessa tarefa que trouxemos as melhores dicas.

Como escolher o melhor seguro viagem

Analise sua viagem

Você, com certeza, já deve ter planejado tudo o que pretende fazer durante a viagem, né? Então, com o roteiro em mente, pense nas seguintes perguntas:

  • quanto tempo vai passar no destino?
  • você viaja para o exterior ou dentro do Brasil?
  • tem alguma doença preexistente?
  • quantos anos você tem?
  • vai praticar alguma atividade radical?
  • deseja cobertura em casos de cancelamentos ou atrasos de voo?
  • quer incluir cobertura em caso de perda ou extravio de bagagem?

Com esses detalhes em mãos, você pode comparar entre os seguros de viagem disponíveis, preferencialmente, aqueles de empresas melhor recomendadas.

Confira os tipos de seguro viagem

Cada tipo de viagem tem seu respectivo seguro ideal. Para você ter uma ideia, verifique quais são os principais para avaliar o que melhor se encaixa no seu destino:

  • seguro viagem estudante
  • seguro viagem nacional
  • seguro viagem internacional
  • seguro para cruzeiro marítimo
  • seguro para intercâmbio
  • seguro para gestantes
  • seguro com duração de um ano
  • seguro multidestinos

Cada opção tem suas características específicas, bem como cláusulas e coberturas.

LEIA MAIS: Não Sabe Qual Seguro Escolher? Veja Se O Seguro Viagem Allianz Vale A Pena!

Verifique as coberturas

Falando em coberturas, há alguns itens que são padrões, por exemplo, indenização por extravio de bagagem, assistência médica e hospitalar, entre outros. Veja quais são as coberturas mais comuns:

  • traslados médico e de corpo
  • atendimentos 24 horas – médico, odontológico e hospitalar
  • repatriação sanitária
  • invalidez por acidente na viagem
  • assistência financeira e jurídica
  • morte ou doença de membro da família
  • cancelamento de viagem
  • atraso ou cancelamento de voos
  • despesas em caso de bagagem danificada ou extraviada
  • antecipação de viagem em caso de acidente
  • ocorrências em esportes radicais
  • Tratado de Schengen (países europeus)
  • gestantes
  • atendimento para Covid-19 e demais pandemias

Além dos itens, existem diferentes valores de cobertura, tanto na mesma empresa quanto em operadoras diferentes.

Entenda a diferença entre seguro viagem e seguro saúde

Ainda que muita gente pense serem serviços iguais, existe uma diferença entre seguro viagem e seguro saúde. O seguro viagem cobre apenas emergências e acidentes durante a viagem. O seguro saúde, por outro lado, cobre alguns outros tipos de exames e serviços relacionados à saúde.

Faça uma pesquisa sobre a empresa

Antes de fechar seu seguro, confira a reputação das empresas. Consulte, por exemplo, sites como o Reclame Aqui e portais, a exemplo do Seguro Promo, que reúne tanto informações quanto preços de contrato.

Leia o contrato

Sabe aquela mania que a gente tem de assinar e fechar uma compra com contrato sem ler nenhuma linha? Não faça isso ao escolher seu seguro viagem! Leia, atentamente, tudo o que seu seguro cobre para chegar se atende a tudo o que você precisa.

Por exemplo, se vai para um destino de ski, certamente precisa de cobertura específica para esportes na neve. Veja como é a cobertura e, também, o atendimento em casos de emergência para não ficar na mão.

Entenda como acionar o seguro viagem

Ok, você aprendeu a como escolher o melhor seguro viagem, mas em caso de necessidade, sabe como acioná-lo?

Em qualquer ocorrência, o primeiro passo é entrar em contato com a operadora pelos números disponibilizados na apólice. Aliás, este é um fator fundamental, pois o ideal é que você tenha assistência 24 horas, em português.

Nesse contato, a operadora orienta sobre hospitais mais próximos quando for acidente, ou a respeito do que fazer para os demais serviços. Suponhamos que precise de atendimento médico. Ao chegar ao local, informe o seguro para ser atendido.

Mas, atenção: se o serviço superar o valor da cobertura do seu seguro, você deve pagar a diferença. Por outro lado, se não houver um estabelecimento próximo e o atendimento for urgente, pague pelo serviço para, em seguida, pedir o reembolso à seguradora.

Entenda melhor sobre a cobertura

Viu, no tópico acima, que caso o serviço supere o valor do contrato, deve pagar pela diferença? Para que isso não aconteça, é importante entender tanto sobre os itens quanto os valores. De modo geral, os seguros viagem oferecem os seguintes tipos de cobertura:

  • Cobertura médica e para doenças pré-existentes
  • Traslado médico
  • Despesas odontológicas e farmacêuticas
  • Cancelamento de viagem
  • Interrupção de viagem por falecimento/ morte/ doença
  • Seguro bagagem (danos, roubo, extravio, atraso na entrega) e de eletrônicos (câmeras, laptops)
  • Atraso e cancelamento de voos
  • Morte acidental
  • Invalidez
  • Traslado de corpo
  • Assistência jurídica
  • Esportes

Sabemos que o valor do seguro é, inicialmente, calculado conforme o número de dias da viagem. Entretanto, o preço final também é influenciado pelos itens de cobertura e o valor do contrato.

Ainda que a mania de economizar nos tente a optar pelas coberturas menores, o bom senso manda o oposto. Despesas médicas em alguns países, como os Estados Unidos, são substancialmente altas, às vezes superiores ao valor do contrato. Por isso, vale pensar bem e pagar um pouco mais por um contrato melhor e não ter gastos estelares depois.

Seguro viagem e Tratado de Schengen

Alguns países europeus integram o chamado Espaço Schengen, segundo o qual o turista só pode entrar com um seguro viagem com cobertura mínima de 30 mil euros. São eles:

  • Alemanha
  • Áustria
  • Bélgica
  • Chipre
  • Dinamarca
  • Eslováquia
  • Eslovênia
  • Espanha
  • Estônia
  • Finlândia
  • França
  • Grécia
  • Holanda
  • Hungria
  • Islândia
  • Itália
  • Letônia
  • Liechtenstein
  • Lituânia
  • Luxemburgo
  • Malta
  • Noruega
  • Polônia
  • República Tcheca
  • Suécia
  • Suíça

Mas, não só são apenas esses países que exigem seguro viagem para entrada de turistas. Em Cuba, é obrigatório contratar um seguro de cobertura mínima no valor de US$ 10 mil para assistência médica.

Austrália e Equador também exigem seguro, ainda que não haja um valor mínimo estipulado para cobertura. Por fim, para entrar na Venezuela, você deve ter um seguro com cobertura mínima de US$ 40 mil para assistência médica, e repatriação médica e funerária. O país também exige seguro adicional de US$ 1 mil para ocorrências com bagagem.

Viu que não é nenhum bicho de sete cabeças escolher o melhor seguro viagem? Só não vale economizar no serviço, pois é uma garantia importante tanto de assistência em saúde quanto em ocorrências relacionadas a transtornos comuns em viagens, como atrasos.

Leia também: dicas para aprender um novo idioma e chegar ao destino falando!

Se você gostou desse artigo, não deixe de conferir outros textos interessantes no site Brazil Greece.

Luciana Gomides

Jornalista e assessora de comunicação e imprensa com experiência em Comunicação Pública, Gestão de Eventos, Marketing Digital, análise e estratégia, gerenciamento de crises, produção e redação de conteúdo. Já trabalhou em diversos projetos e segmentos na área, inclusive como gerente de Comunicação na Educação Municipal, período em que desenvolveu produtos audiovisuais para permitir o acesso a conteúdos pedagógicos durante a pandemia. Ainda, criou áreas de Ouvidoria e Eventos Virtuais. É pesquisadora de Comunicação Compartilhada/Comunitária, Marketing Público e Políticas Públicas para Comunicação. Atuou na área de turismo e hotelaria. Especialista em Marketing e Assessoria de Comunicação.