Curiosidades

Perdeu? Veja aqui quando serão as próximas chuvas de meteoros

Perdeu? Veja aqui quando serão as próximas chuvas de meteoros
By     -   On

Na madrugada do dia 13 de agosto, os olhos do mundo se voltaram para os céus. O motivo? A tão esperada chuva de meteoros Perseidas, cujo pico ocorreu às 1h30 da manhã. Se você perdeu, não fique triste. Ainda há mais seis fenômenos previstos para em 2024!

Embora os países do Hemisfério Norte tenham tido maior facilidade em observá-los, muitas pessoas conseguiram registrar os riscos luminosos cruzando o horizonte. Contudo, também houve quem ficou frustrado por não ter avistado sequer um pequeno traço, seja devido às nuvens ou mesmo ao esquecimento.

Se você faz parte desse grupo, anote as datas das próximas chuvas de meteoros para não perder a oportunidade!

Leia mais: 15 países mais felizes do mundo em 2024: qual é a posição do Brasil?

O que são as chuvas de meteoros?

Antes de tudo, do que se tratam essas chuvas de meteoros? A Perseidas, ativa desde 17 de julho, é bastante comum nesta época do ano. Ela ocorre quando a Terra passa pelo caminho das partículas do cometa 109P/Swift-Tuttle, na constelação de Perseus. Como resultado, os resíduos atravessam a atmosfera terrestre.

No Brasil, a expectativa era de avistar, em média, entre 25 e 30 meteoros por hora. No entanto, isso dependeria da localidade e das condições climáticas. A possibilidade de observar o fenômeno com mais clareza era maior nas regiões Norte e Nordeste.

Apesar de a lua ter colaborado com a luminosidade devido à fase minguante, os registros ficaram aquém do esperado. Por isso, vale a pena anotar as próximas datas e torcer para ter mais sorte.

Leia mais: Qual é a sua missão em abril, segundo a numerologia?

Quais foram as principais chuvas de meteoros de 2023?

A temporada das chuvas de meteoros Perseidas, como mencionado, começou em julho e durou até o final de dezembro. Entre elas, uma se destacou, fazendo valer a pena ficar acordado até tarde para acompanhar os riscos no céu.

Taurids

O período ativo da próxima chuva de meteoros foi 10 de setembro a 20 de novembro. Embora a atividade fosse mais intensa no Hemisfério Norte, também houve boa visibilidade no Brasil.

O pico ocorreu de 10 a 11 de outubro, com uma média de apenas cinco meteoros por hora.

Leia mais: Filósofo grego previu o eclipse anos antes de ocorrer: veja como

Draconids

Em seguida, tivemos as Draconids, ativas entre 6 e 10 de outubro no Hemisfério Norte. O pico foi na noite de 8 a 9 de outubro, com a expectativa de 10 meteoros por hora.

Orionidas

Ativas em todo o mundo entre 2 de outubro e 7 de novembro, a terceira chuva de meteoros atingiu o pico na madrugada de 21 a 22 de outubro. A expectativa era de até 25 meteoros por hora!

Leônidas

Também com atividade global de 6 a 30 de novembro, a chuva atingiu o pico de 17 a 18 de novembro. No entanto, a média foi de 10 meteoros por hora.

Geminídeas: a mais esperada chuva de meteoros de 2023

Sem dúvida, esse foi o fenômeno que valeu a pena esperar a madrugada toda para ver! As Geminídeas estiveram ativas de 4 a 20 de dezembro no Hemisfério Norte, mas houve boas chances de serem avistadas nos céus brasileiros. O pico ocorreu na noite de 14 a 15 de dezembro. E adivinha quantos meteoros eram esperados? Nada menos que 120 por hora! Dava até para fazer um desejo, não é?

Ursids

Encerrando a temporada de chuvas de meteoros Perseidas, as Ursids estiveram em atividade de 17 a 26 de dezembro. Na noite de 22 a 23 de dezembro, bem perto do Natal, tivemos o pico. A expectativa era de que, nesse período, houvesse 10 meteoros por hora iluminando os céus.

Leia mais: IA decifra papiro do Egito Antigo e o que estava escrito surpreende

Quais serão as próximas chuvas de meteoro em 2024?

Enquanto isso, para o ano de 2024, algumas das chuvas de meteoros mais conhecidas e observadas anualmente estão previstas para ocorrer nos mesmos períodos que geralmente acontecem. Então, aqui estão as principais chuvas de meteoros que você pode esperar ver:

Líridas

Esta chuva de meteoros ocorre em abril, com o pico geralmente em torno de 22 de abril. As Líridas são famosas por produzir cerca de 20 meteoros por hora durante o pico.

Eta Aquáridas

Atingindo o pico no início de maio, geralmente em torno de 5 de maio, esta chuva é uma das melhores para o Hemisfério Sul. Embora também seja visível no Hemisfério Norte.

Delta Aquáridas

Esta chuva de meteoros é visível para ambos os hemisférios, atingindo seu pico no final de julho, por volta de 29 de julho.

Perseidas

Uma das chuvas de meteoros mais populares e espetaculares, com seu pico em torno de 12 de agosto. Além disso, são famosas por produzir uma grande quantidade de meteoros brilhantes.

Orionidas

Ocorrendo em outubro, com o pico geralmente em torno de 21 de outubro, esta chuva de meteoros é famosa por sua velocidade e é associada ao famoso Cometa Halley.

Leônidas

O seu pico ocorre por volta do dia 17 de novembro. Além disso, normalmente ocorre há 33 anos e sempre é um show à parte observá-la.

Geminídeas

Uma das mais confiáveis e prolíficas chuvas de meteoros, com o pico em torno de 14 de dezembro. Além disso, têm intensa atividade e é uma das poucas chuvas de meteoros derivadas de um asteroide.

Úrsidas

Encerrando o ano, essa chuva tem seu pico em torno de 22 de dezembro. Embora geralmente seja menos intensa, ainda pode ser uma bela exibição para fechar o ano.

Estas datas se baseiam nas médias anuais e podem variar ligeiramente a cada ano. Portanto, é sempre bom verificar as previsões locais de observação de estrelas para confirmar os melhores momentos para observar essas chuvas de meteoros.

E aí, anotou tudo? Não perca as próximas chuvas de meteoros, hein? Ah, e não deixe de registrar tudo!

Gostou deste artigo? Então, acesse o Brazil Greece e confira diversos outros artigos interessantes para você!

Luciana Gomides

Jornalista e assessora de comunicação e imprensa com experiência em Comunicação Pública, Gestão de Eventos, Marketing Digital, análise e estratégia, gerenciamento de crises, produção e redação de conteúdo. Já trabalhou em diversos projetos e segmentos na área, inclusive como gerente de Comunicação na Educação Municipal, período em que desenvolveu produtos audiovisuais para permitir o acesso a conteúdos pedagógicos durante a pandemia. Ainda, criou áreas de Ouvidoria e Eventos Virtuais.É pesquisadora de Comunicação Compartilhada/Comunitária, Marketing Público e Políticas Públicas para Comunicação. Atuou na área de turismo e hotelaria. Especialista em Marketing e Assessoria de Comunicação.