Notícias

Netflix: novas regras para o compartilhamento de contas

Netflix: novas regras para o compartilhamento de contas
By     -   On

Hoje em dia, as plataformas de streaming fazem muito sucesso. A título de exemplo, temos a Netflix. Com uma plataforma cheia de opções para entretenimento, os usuários passam horas e horas conectados.

No entanto, a Netflix começou a cobrar por compartilhamentos de contas em março de 2023. Usuários que compartilham suas senhas com pessoas que não moram na mesma residência são cobrados adicionalmente.

A empresa implantou um programa de compartilhamento pago, visando restringir o uso da conta a apenas uma residência. Isso faz parte de um esforço para limitar o amplo compartilhamento de contas, que, segundo a Netflix, prejudicava sua capacidade de investir e melhorar seus serviços.

Além disso, eles lançaram um modelo de assinatura com suporte a anúncios, buscando diversificar suas opções de assinatura.

Netflix e suas atualizações sobre o compartilhamento de contas

A Netflix anunciou a introdução de cobranças adicionais para o compartilhamento de contas, conforme revelado no seu balanço financeiro. A empresa tomou essa decisão devido ao crescimento estagnado no número de novos usuários, buscando assim incentivar a criação de mais contas individuais. Assim, a companhia conseguirá reverter sua situação financeira.

Greg Peters, co-CEO da Netflix, disse que neste semestre as cobranças já acontecerão de maneira mais ampla. Para ele, no máximo até junho as taxas já entraram em vigor para a maioria dos usuários.

LEIA MAIS: ESTA é a série pós-apocalíptica da Netflix que te deixará vidrado no sofá

Afinal, onde essa novidade estará presente?

Peters não disse sobre os países e nem em relação aos valores dessa taxa, mas ele fez questão de ressaltar que ela ocorrerá na maioria dos locais onde a companhia está presente. A princípio, Estados Unidos foi o único citado, porém, o território brasileiro muito provavelmente também irá entrar nessa lista.

Sobre o valor cobrado, o executivo enfatizou que cada país terá um preço diferente. Isso porque será considerada a realidade de cada nação e, por isso, não há uma regra universal.

Ele disse, também, que vários preços foram testados na América Latina e todos eles servirão como base. No entanto, o valor final ainda não foi decidido neste primeiro levantamento.

Países como Argentina, Chile, Peru e Portugal a taxa já está sendo aplicada e a variação é bem grande. O valor mais barato é na Argentina. Lá os usuários estão pagando R$ 5 para o compartilhamento da senha. No Peru o valor é de R$ 11, no Chile está R$ 15 e, por fim, em Portugal a taxa chega a R$ 22.

Para saber mais sobre assuntos como este, confira outros artigos no portal Brazil Greece.

Agência Texty

Agência Texty é uma equipe de redatores profissionais especializados em marketing de conteúdo, produção de conteúdo para web, inbound marketing, estratégias de SEO avançadas.