Brasil

Conheça Alter do Chão, o Caribe da Amazônia

Conheça Alter do Chão, o Caribe da Amazônia
By     -   On

Imagine uma praia de areia branca, águas cristalinas e uma floresta tropical ao redor. Agora, pense que ela não está em nenhum lugar litorâneo do mundo, mas sim no meio da Amazônia. Essa é Alter do Chão, uma vila localizada no estado do Pará.

Recentemente, a vila foi eleita pelo jornal inglês The Guardian como uma das 10 melhores praias do Brasil. Só para ilustrar, saiu à frente da premiadíssima Fernando de Noronha. E você já vai saber o motivo.

Onde fica Alter do Chão

Se você tem o senso comum de que praia boa é só no litoral, mude esse conceito! Alter do Chão é banhada pelo rio Tapajós, em pleno noroeste do Pará. A vila fica a aproximadamente 35 km de Santarém, da qual é distrito.

Por lá, você encontra de uma fauna riquíssima à flora diversa. E, ainda, paisagens naturais de deixar o mais experiente dos viajantes de boca aberta.

As belezas naturais de Alter do Chão

Primeiramente, é bom lembrar que estamos falando de um destino amazônico. Logo, riqueza natural não é rara!

Só para exemplificar, Alter do Chão tem peixes nativos, duas espécies de botos, aves migratórias e outros animais endêmicos. Olha só a lista que o G1 trouxe na matéria de Guilherme Ferraz:

  • botos cinza e rosa
  • tucuxis
  • tambaqui
  • pirarucu
  • andorinha-do-rio
  • tesourinha
  • águia-pescadora
  • cricrió
  • urutaus cinza e grande
  • lagarto-verde
  • calango-azul

Da mesma forma que no restante da Amazônia, há inúmeras espécies de cobras, por exemplo, jararaca-do-norte e sucuri-verde. E a flora?

Alter do Chão é a mais pura diversidade! Só para ter uma ideia, mistura praias, savanas, florestas primárias e secundárias, embora o relevo típico seja da Amazônia.

Daqui a pouco, vamos falar do que fazer por lá. Mas, já adiantamos que o Lago Verde, ou Floresta Encantada, é um passeio imperdível. Braço do Rio Tapajós, tem baixa profundidade e vegetação densa. Durante o dia, sua cor muda de azul para verde.

E, falando em Rio Tapajós, quando suas águas baixam no mês de setembro, as praias de areia branca e fina se revelam. Mas, em qualquer época do ano, a vila é palco de um espetáculo natural: o encontro das suas águas cristalinas com as águas barrentas do Rio Amazonas.

Leia mais: 5 destinos que parecem conto de fadas e quase ninguém conhece

O que fazer em Alter do Chão

Alter do Chão é um destino perfeito para quem busca uma experiência única de imersão na natureza. A vila oferece uma variedade de praias para todos os gostos, desde as mais movimentadas, como a Praia da Ilha do Amor, até as mais desertas, como a Praia do Carapanari.

Além disso, Alter do Chão também oferece outras atrações imperdíveis, por exemplo:

  • Passeios de barco e lancha pelo Rio Tapajós e Rio Arapiuns
  • Trilhas na Floresta Amazônica
  • Visitas a comunidades ribeirinhas
  • Experiências gastronômicas típicas da região
  • Pôr do sol

Uma das atrações mais famosas de Alter do Chão é o pôr do sol

A partir de diversas praias, é possível assistir ao espetáculo das cores do céu se transformando enquanto o dia se despede. No entanto, o melhor lugar é a Praia da Ponta do Cururu.

Mas também é possível apreciar o espetáculo a partir da Praia da Ilha do Amor, da Praia do Muretá e do alto do Morro da Piraoca.

Culinária

A culinária de Alter do Chão é uma mistura de sabores da Amazônia com a cultura paraense. Por isso, não deixe de experimentar o açaí, a caldeirada, o pato no tucupi e os peixes amazônicos fresquinhos.

Noite

À noite, o movimento se concentra no centrinho da vila. Sendo assim, aproveite para relaxar nas mesinhas ao ar livre dos restaurantes e bares, ou se jogue no carimbó, o ritmo típico do Pará.

Santarém

Para chegar a Alter do Chão, é certo que você passará pela cidade de Santarém. Por isso, quando estiver na cidade, não deixe de ver o famoso encontro das águas do Rio Tapajós e do Rio Amazonas.

O espetáculo acontece bem de frente para a orla da cidade e não será necessário navegar para ver o fenômeno.

Leia mais: 10 lugares que inspiraram animações Disney e suas imagens incríveis

Como chegar

Em primeiro lugar, deve-se chegar à Santarém. Lá, tem aeroporto com voos diários chegando de Manaus, Belém e Brasília. Ou, ainda, em passeio de barco partindo das capitais amazonenses e paraenses. Mas, aí, é uma aventura e tanto, com duração de dois dias (com guia).

Depois, é seguir de ônibus, táxi, transfer ou carro de aplicativo.

Veja também: As 6 cidades brasileiras mais desejadas para viajar em 2024

Quando visitar Alter do Chão

A época varia conforme o estilo, preferência e expectativas do viajante. Inicialmente, o verão do distrito é curto, quente, seco e com raras nuvens. O inverno, por outro lado, é fresco, com chuva e céu parcialmente encoberto.

Contudo, ao longo do ano, a amplitude térmica é grande, logo, é interessante que o turista programe a viagem conforme o clima que preferir. Sendo assim, o primeiro passo é decidir o que quer ver e fazer, já que a paisagem muda completamente a depender do volume das chuvas.

Por exemplo, se quer aproveitar as praias desenhadas pelo rio, deve viajar durante o “verão amazônico”, que vai de agosto a dezembro. Mas, se deseja vivenciar passeios de barco em meio à floresta e observar muita vida selvagem, o período ideal é o “inverno amazônico”, de janeiro a julho.

Mas, de modo geral, Alter do Chão tem turismo o ano todo, com belezas diferentes. Quando os rios estão cheios as praias somem, mas piscinas naturais se formam em vários lugares. Logo, alguns passeios só podem ser feitos nesse período.

Luciana Gomides

Jornalista e assessora de comunicação e imprensa com experiência em Comunicação Pública, Gestão de Eventos, Marketing Digital, análise e estratégia, gerenciamento de crises, produção e redação de conteúdo. Já trabalhou em diversos projetos e segmentos na área, inclusive como gerente de Comunicação na Educação Municipal, período em que desenvolveu produtos audiovisuais para permitir o acesso a conteúdos pedagógicos durante a pandemia. Ainda, criou áreas de Ouvidoria e Eventos Virtuais.É pesquisadora de Comunicação Compartilhada/Comunitária, Marketing Público e Políticas Públicas para Comunicação. Atuou na área de turismo e hotelaria. Especialista em Marketing e Assessoria de Comunicação.