Dicas

Dói só de ouvir! 10 erros de português que acabam com a sua imagem

Dói só de ouvir! 10 erros de português que acabam com a sua imagem
By     -   On

Sabemos como a nossa língua é complexa, portanto, muitas vezes sentimos dúvidas e pensamos que aquela palavra parece estar errada, mas quando pesquisa descobre que ela está certa. Os erros podem variar de acordo com o contexto, nível de escolaridade, região e outros fatores.

LEIA MAIS: 14 palavras em inglês que parecem português e todo mundo confunde

Conheça alguns erros de português que são comuns entre os brasileiros

  • Erros de concordância verbal: Por exemplo, trocar a forma correta do verbo no tempo presente, como “nós vai” em vez de “nós vamos”;
  • Erros de concordância nominal: Por exemplo, não concordar corretamente o gênero (masculino/feminino) e número (singular/plural) dos adjetivos e substantivos, como “os livro” em vez de “os livros”;
  • Erros ortográficos: Por exemplo, confundir palavras que possuem grafias similares, como “mas” e “mais”, “onde” e “aonde”, “seção” e “sessão”, entre outros;
  • Erros de regência verbal: Por exemplo, utilizar preposições incorretamente com verbos, como “depende de eu” em vez de “depende de mim”
  • Erros de colocação pronominal: Por exemplo, posicionar pronomes oblíquos (como “me”, “te”, “se”, “o”, “a”, “lhe”, “nos”, “vos”, “os”, “as”) de forma inadequada em relação ao verbo, como “me explica” em vez de “explica-me”;
  • Uso inadequado de expressões idiomáticas: Por exemplo, utilizar expressões de forma incorreta, como “fazer o dever de casa com as mãos nas costas” em vez de “fazer o dever de casa com as mãos na massa”;
  • Confusão entre porquês: Por exemplo, não saber quando utilizar corretamente “por que”, “por quê”, “porque” e “porquê” em diferentes contextos;
  • Erros de concordância de tempos verbais: Por exemplo, misturar tempos verbais de forma inadequada, como “se eu ir” em vez de “se eu for”;
  • Uso inadequado de pronomes de tratamento: por exemplo, utilizar pronomes de tratamento de forma incorreta ou inadequada em contextos formais, como “você” em vez de “senhor/a” ou “tu” em vez de “você” em situações mais formais;
  • Confusão entre palavras homônimas: por exemplo, confundir palavras que têm a mesma pronúncia, mas têm significados diferentes, como “mas” e “mais”, “para” e “pára”, “sessão” e “cessão”, entre outros.

Portanto…

É importante ressaltar mais uma vez que a língua portuguesa é complexa e está em constante evolução, e é natural cometer erros.

A prática constante da leitura, escrita e revisão é fundamental para aprimorar o domínio do idioma e evitar esses erros comuns.

É sempre recomendado consultar uma gramática ou um profissional de língua portuguesa para esclarecer dúvidas e aprimorar a escrita em português.

Gostou deste artigo? Então, confira vários outros semelhantes aqui no site Brazil Greece!

Agência Texty

Agência Texty é uma equipe de redatores profissionais especializados em marketing de conteúdo, produção de conteúdo para web, inbound marketing, estratégias de SEO avançadas.