Você Seria Considerado(a) Belo(a) Na Grécia Antiga? Confira!

Descubra a realidade sobre os padrões.

Você sabe quais eram os padrões de beleza na Grécia Antiga?

Além da filosofia, da matemática e da medicina, havia outra coisa com a qual os gregos antigos se preocupavam: o corpo humano e a sua beleza. Inclusive, eram tão obcecados pela beleza do corpo, que tentavam refleti-la por meio da arte, o que pode ser visto nas inúmeras esculturas gregas.

Então, não é nenhuma novidade que o padrão de beleza era algo levado muito a sério na Grécia Antiga. Inclusive, acreditava-se que os homens “sarados” eram privilegiados pelos deuses. Pois para os gregos, o corpo ideal era o corpo atlético.

Leia mais: Descubra os mistérios de Morfeu: o deus dos sonhos na mitologia grega

O corpo e os deuses gregos

Além disso, os gregos acreditavam que os seus deuses adquiriam formas humanas. Por isso, enchiam os seus templos com esculturas em formato humano.

Ao mesmo tempo, tentavam se manter em forma como uma maneira de se assemelhar e se aproximar da perfeição dos deuses gregos.

Como era o padrão de beleza da Grécia Antiga?

Padrões de beleza na Grécia Antiga.

Para os gregos antigos, ser belo era um presente dos deuses. Portanto, caso o homem tivesse as maçãs do rosto esculpidas e lábios carnudos, era um sinal de que havia recebido um presente direto dos deuses do Olimpo.

Além disso, acreditava-se que a beleza exterior significava também beleza interior. Então, sabe aquela velha frase “quem vê cara não vê coração”?

Então, para os gregos não era bem assim! Inclusive, eles acreditavam que um corpo belo significava também uma mente bela e inteligente.

Muito treino na Grécia Antiga

Mas não era apenas o DNA o responsável pelos belos corpos gregos. Pasmem, os atenienses e espartanos passavam até mesmo 8 horas por dia treinando.

Haja tempo livre!

Leia mais: Brasil vs Grécia: hábitos gregos à mesa que irão te surpreender

E como era a beleza feminina na Grécia Antiga?

Padrões de beleza na Grécia Antiga.

Porém, o mesmo não ocorria com as mulheres. Muito pelo contrário, para os gregos, uma bela mulher era sinal de confusão.

Inclusive, Hesíodo caracterizou a primeira mulher que existiu como “ kalon kakon”, que significava “o mal belo”.

Concursos de beleza nas arenas Olímpicas

A importância da beleza na Grécia não para por aí! Inclusive, havia concursos de beleza, chamados Kallisteia. Um dos principais ocorreu em homenagem à deusa grega Afrodite Calipígia (ou Vênus Calipígia).

Uma vez ficou decidido, que uma mulher de grande beleza escolheria onde seria construído o templo em homenagem à deusa grega na Sicília.

Então, duas mulheres disputaram entre si e, a que era mais bonita, de acordo com os padrões de beleza da época, venceu a disputa.

Então, qual era o padrão de beleza feminino da Grécia Antiga?

As mulheres com quadris largos e pele branca eram as que representavam o ideal de beleza feminina para os gregos antigos.

Inclusive, era comum que as mulheres aplicassem um tipo de maquiagem branca à base de chumbo em suas peles, para adquirirem a cor branca.

Loucura, para não dizer tóxico…

Além disso, outras características das mulheres gregas consideradas belas eram: olhos ferozes e com os contornos marcados, bochechas rosadas ou coradas pelo sol e cabelo parcialmente raspado, com um rabo de cavalo.

Leia mais: O país paradisíaco onde o consumo de álcool é proibido

As ruivas e o padrão de beleza na Grécia Antiga

Ademais, as ruivas também se enquadravam nos padrões de beleza gregos. Inclusive, o poder da cor dos seus cabelos vem desde os tempos pré-históricos.

Isso porque em Santorini, pinturas da Idade do Bronze mostraram que apenas uma mulher pode se aproximar de uma das deusas gregas.

E, adivinha quais eram as características dessa mulher? Uma mulher com uma bela cabeleira de cor vermelho vibrante.

Ponto para as ruivas! Mas, sempre tem um porém…

As loiras e o padrão de beleza da Grécia Antiga

Porém, o loiro era fortemente associado ao padrão de beleza ideal da Grécia antiga. Inclusive, palavras como “loiro” ou “amarelo-tostado”, eram usadas para descrever heróis épicos. Então, acontece que na Grécia, acreditava-se realmente no poder do loiro.

Ainda mais devido ao fato de que, ao ser iluminado pelos raios de sol, a cor adquire uma aparência que lembra ouro. E nem precisamos dizer como o ouro já era valorizado desde aquela época.

E sabe quem mais era uma loira imponente?

Padrões de beleza na Grécia Antiga.
Evelyn De Morgan, Public domain, via Wikimedia Commons.

Ninguém menos do que a bela Helena, que aqui conhecemos como a “Helena de Troia”.

Inclusive, a sua beleza foi citada na Ilíada de Homero, na qual já era descrita a sua “terrível beleza, como a de uma deusa grega”. Portanto, famosa tanto pela sua beleza, quanto pelo seu poder de atração, fazendo com que os homens realizassem todos os seus desejos, essa era mais uma prova de que o loiro também era considerado um importante padrão de beleza na Grécia Antiga.

você pode gostar também