Panteão Grego: Um Grego Te Explica a Genealogia dos Deuses!

Antes de tudo, é importante entender que a palavra Panteão significa todos os deuses de uma religião.

Também se refere a um templo, que é dedicado a todos os deuses de uma religião, como o Panteão Romano no passado.

Hoje, a mesma palavra significa um templo que funciona como um mausoléu de grandes personalidades, como o Panteão de Paris.

Mas hoje estamos aqui para falar sobre o Panteão grego e sobre a sua criação, que conhecemos hoje graças aos antigos poemas de Homero e Hesíodo.

Portanto, o Konstantinos selecionou os pontos mais importantes das narrativas gregas para que você conheça a árvore genealógica dos deuses gregos.

Panteão de Paris, mausoléu de grandes personalidades da França
Panteão de Paris, mausoléu de grandes personalidades da França.

A primeira geração

Panteão Grego: Eros e Afrodite mitologia grega.
Eros e Afrodite.

Antes de tudo, nas narrativas épicas de Hesíodo que contam sobre a genealogia dos deuses, tudo se originou a partir do Caos, tendo sido ele o primeiro deus a surgir no universo.

Posteriormente, Caos deu origem à trindade divina primordial, Gaia ( a mãe-Terra) que simboliza a matéria, Eros (o amor) que simboliza a criação e o Tártaro (o abismo) que simboliza o tempo e a morte.

A partir daí, com a mediação de Eros, Caos e Gaia deram luz a Érebo (que era a personificação da treva e da escuridão) e a Nix (a personificação da noite).

Então, com a união de Érebos e Nix, nasceram Éter ( que representava o céu superior) e Hemera ( representando o dia).

Depois, Gaia, por partenogênese, deu à luz Urano (o deus do céu), Óreas ( representando as montanhas) e  Ponto (personificação do mar).

Então Urano se relacionou com Gaia e eles deram à luz 12 Titãs (ancestrais dos deuses do Olimpo e dos mortais), 3 Ciclopes (gigantes imortais da mitologia grega, que possuíam um olho no meio da testa) e 3 hecatônquiros (monstros da mitologia antiga).

Os 12 Titãs

  • Oceano
  • Jápeto
  • Reia
  • Tia
  • Temis
  • Mnemosine
  • Febe
  • Tétis
  • Crio
  • Hiperião
  • Céos
  • Saturno

A segunda geração

Panteão Grego: Gaia, mãe-terra da mitologia grega.
Gaia, a Mãe-Terra da mitologia grega.

Começando a explicar a segunda geração, Saturno cortou os órgãos genitais de Urano e das gotas de sangue que caíram na Terra nasceram os Gigantes, os Melíades (divindades das florestas) e as Erínias (divindades do submundo).

Depois, ao jogar os órgãos genitais de Urano no mar, surgiu a deusa Afrodite.

Ao mesmo tempo, de Nix nasceram:

  • Oniros (personificação dos sonhos);
  • As  Moiras e o Pepromeno (personificação do destino);
  • Éris (personificação da discórdia);
  • Momos (personificação do sarcasmo);
  • Filotes ( personificação da amizade);
  • Geras ( personificação da velhice);
  • Tânato (personificação da morte);
  • As Hespérides (personificação do entardecer);
  • Hipnos (personificação do sono);
  • Oizus (personificação da angústia e da miséria);
  • Apáte (personificação do engano)

Éris, seguindo os passos de sua mãe, deu origem a:

  • Ponos (representando a dor);
  • Macas (representando as batalhas);
  • Hisminas (representando as brigas fora dos campos de batalha);
  • Fonos ( representando os assassinatos);
  • Algea ( representando a tristeza);
  • Neikea ( representando o ódio);
  • Androctasias (representando o massacre);
  • Até (representando a insensatez), a Limos (representando a fome);
  • Anfilogias (representando as discussões verbais);
  • Horcos (representando os juramentos);
  • Disnomia (representando a ilegalidade);
  • Lete (representando o esquecimento);
  • Pseudólogos (representando as palavras mentirosas)

Da mesma forma, Gaia e Ponto deram luz a Nereu (um antigo velho deus do mar) e a outras divindades marinhas: Fórcis, Ceto, EuríbiaTaumas.

O nascimento das criaturas míticas

Medusa era uma das três irmãs górgonas da mitologia grega.
Medusa era uma das três irmãs górgonas.

Os irmãos Fórcis e Ceto deram luz às 3 irmãs górgonas (sendo elas Esteno, Euríale e Medusa) e às 3 Greias (porém alguns escritores consideram a existência de apenas 2 greias).

As Greias eram seres míticos da mitologia antiga que compartilhavam um dente e um olho.

Nereu, uma divindade do mar anterior a Poseidon, se juntou a Dóris e deu à luz 50 ninfas, as nereidas (divindades do mar).

Enquanto Taumas e Electra, por sua vez, deram origem às 3 Harpias e a Íris (arco-íris).

Depois que Gaia acasalou com o Tártaro, ela deu à luz o Tifão.

Mais tarde, Tifão e Equidna (uma criatura que tinha tronco de uma linda mulher e os membros de serpente) deram à luz:

  • Ortros, um cachorro de Gerião com duas cabeças;
  • Quimera, um monstro mítico que cuspia fogo e que tinha o corpo de cabra, a cabeça de leão e a cauda de serpente;
  • Hidra de Lerna, um monstro imortal metade mulher e metade serpente que vivia no pântano. Quando se cortava a sua cabeça, duas novas surgiam. Foi um dos 12 trabalhos de Hércules;
  • Cérbero, um cão com 3 cabeças que era o guardião do submundo de Hades, que fez parte do último dos 12 trabalhos de Hércules

Os irmãos Ortros e Quimera deram vida à Esfinge, que ficou conhecida pela lenda com Édipo e o leão de Nemeia (que Hércules matou em um das suas tarefas).

Panteão Grego: esfinge na mitologia grega, enigmas.
A Esfinge da mitologia grega.

A Esfinge tinha um corpo que era metade mulher e metade leão alado.

Além disso, na mitologia grega ela era considerada o demônio da morte e apresentava aos homens o seguinte enigma:

“Que espécie se sustenta em 4 pernas no começo da vida, depois em 2 pernas e no final da sua vida em três pernas?”.

Os homens não conseguiam encontrar a resposta e então a Esfinge os estrangulava até a morte.

Já Oceano e Tétis deram à luz 3.000 rios e 3.000 oceanos (criaturas marinhas míticas).

E os titãs Tia e Hiperião acasalaram e tiveram então Hélio (o Sol), Selene (a Lua) e Eos (o Amanhecer).

Outros titãs, Crio e Euríbia, deram à luz :

  • Astreu, um gigante que morreu na Guerra dos Gigantes contra os deuses do Olimpo;
  • Palas, que tentou violentar a deusa Atenas e devido a isso os deuses o mataram, retirando a sua pele. Posteriormente Atenas vestiu a sua pele;
  • Perses , deus da destruição

Mais tarde, Palas e a divindade ctônica Estige ( ninfa e também um rio no submundo de Hades) deram origem aos 4 ventos e às estrelas.

Para entender melhor, ctônica se refere às divindades do submundo, em oposição às do Olimpo.

Já o titã Jápeto teve relações com Clímene e então nasceram:

  • Atlas;
  • Menoécio (também chamado de Ásia);
  • Prometeu;
  • Epimeteu

A terceira geração

Panteão Grego, zeus na mitologia grega.
Zeus era filho de Reia.

Mais tarde, Saturno derrubou seu pai Urano e ascendeu ao trono.

Depois de ter relações com sua irmã Reia, eles deram à luz:

  • Zeus, o principal deus da mitologia grega;
  • Hera, a protetora do casamento;
  • Héstia, a deusa do lar;
  • Hades, o deus do submundo;
  • Poseidon, o deus do mar; 
  • Deméter, deusa grega da fertilidade

No entanto, Urano e Gaia previram em uma profecia que Saturno perderia seu trono para seu próprio filho, como Saturno já tinha feito com o seu pai.

Então, temendo que essa profecia acontecesse, Saturno engoliu seus filhos.

No entanto, Reia decidiu punir Saturno por essas ações.

Depois de esconder Zeus em Creta com a ajuda de Gaia, ela deu para Saturno comer  uma pedra enfaixada ao invés do bebê.

Quando Zeus cresceu, ele voltou para salvar seus outros irmãos, dando a Saturno um veneno para beber.

O renascimento dos deuses do Olimpo

Panteão Grego, Poisedon, mitologia grega.
Poseidon.

Assim começou a guerra de 10 anos entre os Titãs e os Deuses do Olimpo, conhecida por nós como a Batalha dos Titãs.

E como resultado os Titãs foram derrotados e aprisionados para sempre no Tártaro.

O poder foi então assumido pelos deuses do Olimpo, que dividiram o mundo em três reinos.

Então, o reino do mar foi atribuído a Poseidon, o reino do submundo a Hades e o reino de Urano (o reino do céu) a Zeus.

Quanto à terra, todos os 3 concordaram em governá-la juntos.

No entanto, Zeus é considerado o pai dos deuses e humanos de acordo com a antiga religião grega.

Além disso, de acordo com a Ilíada de Homero, Zeus e Dione tiveram a deusa Afrodite, o que não aconteceu nas narrativas de Hesíodo, como vimos acima.

Zeus era conhecido por seus casos de amor, fato que levou à criação de muitas personalidades honradas da mitologia grega.

Alguns dos descendentes mais importantes de Zeus foram os heróis semideuses Hércules e Perseu, a deusa Atena, o deus Apolo, a deusa Ártemis, o deus Hermes, a deusa Perséfone, o deus Dioniso, as 9 Musas, Helena de Troia e o rei Minos.

Com sua esposa, a deusa Hera, segundo as narrativas de Homero, eles tiveram os deuses:

  • Ares (deus da guerra);
  • Hebe (deusa da juventude);
  • Hefesto ( deus do fogo)

De acordo com Hesíodo, Hefesto nasceu de Hera, sem a participação de Zeus.

O que concluímos no final é que o antigo Panteão grego não diz respeito apenas aos 12 deuses do Olimpo, mas sim às muitas divindades adoradas pelos antigos gregos.

Os grandes deuses foram:

  • Zeus;
  • Poseidon;
  • Hades (Plutão)

A partir daí, houve os deuses subordinados.

Os Doze deuses foram criados entre os séculos 16 e 17 por estudiosos ocidentais.

Os 12 deuses do Olimpo

Atenas era a deusa da sabedoria. na mitologia grega.
Atenas, a deusa da sabedoria. na mitologia grega.
  • Zeus ou Júpiter: deus do clima, da família e da fertilidade.
  • Hera: rainha protetora do casamento e da fidelidade conjugal.
  • Poseidon ou Netuno: deus do elemento líquido.
  • Atenas: a deusa da sabedoria, das artes e da estratégia de guerra.
  • Héstia: protetora da felicidade da família e do lar.
  • Deméter: deusa da terra, da colheita, da agricultura e a protetora dos fazendeiros.
  • Hefesto: deus do fogo, dos vulcões e da metalurgia.
  • Hermes: o mensageiro dos deuses e o protetor de viagens e dos ladrões.
  • Apolo: deus da dança e da adivinhação.
  • Afrodite: deusa da beleza, do amor e da relação sexual.
  • Ares: deus da batalha e da guerra.
  • Artemis: deusa da vida selvagem, dos animais e da caça.

Outros deuses importantes adorados pelos antigos gregos

Panteão Grego: Persérfone, a deusa da primavera da mitologia grega.
Perséfone, a deusa da primavera.
  • Hades: deus do submundo e dos mortos.
  • Perséfone: deusa da Primavera.
  • Asclépio: deus da medicina.
  • Hebe: deusa enóloga, (responsável pela diluição do vinho) e da distribuidora de Néctar e da Ambrosia aos deuses. Néctar e Ambrosia são respectivamente a bebida e a comida dos deuses na Grécia antiga para que ele se mantivessem imortais.
  • : deus das estepes e dos rebanhos, das montanhas, da música tradicional e o protetor dos pastores e da caça.

Finalmente, embora o deus Dionísio não fosse considerado um deus olímpico, ele era um dos deuses protagonistas, pois sua adoração influenciou significativamente os eventos culturais e religiosos da Grécia antiga.

 

 

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este website utiliza cookies para tornar sua experiência ainda melhor! Assumimos que você está de acordo, mas você pode não aceitar caso prefira. Aceitar Ler Mais