Olhe para sua mesa: 7 passos para identificar um azeite fraudado

Como identificar um azeite falsificado em alguns passos?

O azeite de oliva é um dos alimentos mais fraudados globalmente, sendo superado apenas pelo pescado. As fraudes ocorrem pelo alto valor agregado do produto, sua grande demanda e apreciação mundial. Para ajudar a identificar azeites genuínos e evitar os fraudados, aqui estão algumas dicas e informações úteis.

A origem do azeite de oliva e a sua importância para a Grécia

Antes de mais nada, não é só no Brasil e em Portugal que esse produto é um dos preferidos da população. Na verdade, o azeite de oliva é um dos produtos mais icônicos da Grécia. Além disso, a sua origem remonta a milhares de anos. Os gregos antigos foram os primeiros a cultivar oliveiras e a produzir azeite, utilizando-o não apenas na culinária, mas também em rituais religiosos e como produto de beleza.

Esse produto desempenhou um papel fundamental na economia e na cultura grega. Além de ser uma fonte de alimento e de renda, o azeite era valorizado por suas propriedades medicinais e era considerado sagrado. A produção de azeite também influenciou a organização social e política, contribuindo para o desenvolvimento de cidades-estado prósperas.

Com o tempo, o conhecimento sobre o cultivo de oliveiras e a produção de azeite se espalhou para outras regiões do Mediterrâneo, como Itália, Espanha, Portugal e Norte da África. A expansão do Império Romano também contribuiu para a disseminação do azeite de oliva, tornando-o um produto essencial em muitas culturas ao redor do mundo.

E hoje, seus efeitos e benefícios já são conhecidos pelo mundo, o que faz com que dificilmente esse produto falte na mesa do brasileiro.

Leia mais: Por que a dieta de Creta está intrigando a Universidade de Yale? Grego diz

Mas, por que hoje em dia há problema com fraude de azeite falsificado?

Com os altos preços do produto, golpistas encontraram a oportunidade ideal para fraudar o produto. As fraudes em azeites ocorrem quando outros óleos, como de amêndoas, nozes ou frutas, são adicionados ao azeite de oliva sem essa informação estar explícita no rótulo. Porém, o azeite puro deve ser o suco direto da azeitona, sem adições ou misturas.

Como identificar um azeite falsificado?

A boa notícia é que há algumas técnicas para evitar que você caia no golpe. Portanto, confira algumas dicas a seguir!

Sensorialidade do azeite

A qualidade de um azeite pode ser percebida por suas características sensoriais. Assim, um azeite de oliva de qualidade tem um sabor frutado, picante e amargo. Além disso, a sensação de frescor e notas de verde e clorofila são indicativos de um produto de qualidade.

Data de fabricação e validade

Azeites são melhores quando jovens. Portanto, opte por comprar azeites mais novos e com validade de até 2 anos. A data de fabricação e a validade podem ser encontradas no rótulo do produto.

Armazenamento

Azeites sempre ficar longe da luz e do calor. Verifique se a garrafa é de vidro escuro, o que ajuda a preservar as características do azeite.

Lacre e embalagem

A embalagem deve estar devidamente lacrada e sem entrada de ar para garantir que o azeite mantenha suas propriedades.

Leia mais: Qual é o melhor azeite do Brasil? Veja o ranking!

Preço

Desconfie de preços muito abaixo da média de mercado. Azeites de qualidade geralmente têm um preço mais elevado devido ao processo de produção e ao valor agregado.

Compras a Granel

Evite comprar azeite a granel, pois não há garantias de qualidade ou procedência.

Alertas e ações do governo

O Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) recomenda atenção a preços baixos e sugere consultar a lista de produtos irregulares apreendidos. A Operação Getsêmani, por exemplo, apreendeu 104 mil litros de azeite fraudado, resultando em um prejuízo significativo.

Ou seja, identificar um azeite de oliva puro exige atenção a detalhes que vão desde a análise sensorial até a verificação de embalagens e rótulos. Então, com a crescente ocorrência de fraudes, torna-se essencial estar informado e vigilante para garantir a qualidade do azeite que chega à sua mesa. E aí, agora você já sabe o que fazer para identificar um azeite fraudado?

você pode gostar também