Curiosidades

Por que os vinhos que nossos bisavôs bebiam eram diferentes dos nossos?

Por que os vinhos que nossos bisavôs bebiam eram diferentes dos nossos?
By     -   On

Exatamente nos anos de 1860 e 1960 houveram grandes mudanças para os produtores de vinhos. Ambas iniciando na cidade de Bordeaux, a produção e perfis de vinhos sofreram alterações. Portanto, a seguir, conheça o motivo da diferença entre os vinhos que nossos bisavós consumiam e os nossos.

Bordeaux

Palco de grandes mudanças geradas em produção e perfil de vinhos, Bordeaux é o centro de uma famosa região vinícola francesa. Com pontos turísticos e passeios, permitindo dormir em uma vinícola, é um atrativo e tanto aos amantes de vinho.

Em 1860 a primeira grande mudança foi o surgimento da praga Filoxera. Já em 1960 ocorreu a implementação dos estudos, em prática, que destrincharam fenômenos envolvendo fases da vinificação.

A filoxera é um inseto sugador que apresenta formas diferentes de acordo com a época do ano. Além disso, pode causar severos danos em videiras. Isso acontece em razão do seu comportamento e ciclo de vida.

Então, em 1860, após agricultores perceberem que o motivo de suas vinhas definharem era o alastramento da praga, grandes buscas por controle foram feitas. Passou-se a usar, de forma eficaz, a enxertia, que unia duas partes da planta, à porta-enxerto, a qual era resistente à filoxera e o enxerto desejado.

Mantendo as desejáveis características das uvas e protegendo contra a praga, a enxertia, por sua vez, acabou alterando o perfil dos vinhos. A interação com o solo feita pelo porta-enxerto influenciaria no desenvolvimento das uvas e com isso, afetaria o perfil dos vinhos, diferenciando assim o pré e pós filoxera.

LEIA MAIS: Bom para o seu bolso e gostoso! Os melhores vinhos custo-benefício de 2023

Novos estudos

Em 1960, a Universidade de Bordeaux, no Instituto de Enologia, começou a produzir e praticar seus estudos envolvendo as fases da vinificação. Responsável por grandes avanços na vitivinicultura, de novas técnicas de cultivo a cubas que possuam controle da temperatura, a diferença de qualidade, atualmente, é sentida.

Se existentes há mais tempo, tais técnicas teriam salvado muitas safras de se transformar em vinagre e poupariam tantos esforços feitos por seus produtores.

LEIA MAIS: Afinal, qual a diferença entre o vinho reserva e reservado?

Atualmente

É fato que mudanças significativas ocorreram e a conservação, preservação e produção dos vinhos evoluíram. Para melhor ou para pior, os vinhos não são mais os mesmos que nossos bisavós bebiam, graças às pesquisas avançadas e à tecnologia.

E ai, gostou? Para não perder nenhuma dica incrível como essa, acesse o site do Brazil Greece e fique por dentro de tudo.

 

Agência Texty

Agência Texty é uma equipe de redatores profissionais especializados em marketing de conteúdo, produção de conteúdo para web, inbound marketing, estratégias de SEO avançadas.