Curiosidades

Qual é a relação do Cupido da mitologia grega com o Dia de São Valentim?

Qual é a relação do Cupido da mitologia grega com o Dia de São Valentim?
By     -   On

O Dia de São Valentim, ou, o Dia dos Namorados, é uma celebração que ocorre em muitos países ao redor do mundo como um dia para expressar amor e carinho pelos entes queridos. Mas você já se perguntou qual é a origem dessa data e qual é a relação entre ela e a figura do Cupido?

Qual é a relação do Cupido com o Dia de São Valentim?

Na mitologia grega, o Cupido, também conhecido como Eros, era o deus do amor e do desejo. Ele era filho de Afrodite, a deusa do amor, e de Ares, o deus da guerra. Além disso, ele era um jovem alado, armado com um arco e flechas, capaz de fazer com que as pessoas se apaixonassem.

Ademais, a sua história remonta à Grécia Antiga, onde ele era o responsável por despertar o amor e a paixão entre os deuses e os mortais. Assim, suas flechas eram mágicas, pois quando as lançavam em alguém, essa pessoa se apaixonava perdidamente por aquele que a flecha indicasse.

Então, com o passar do tempo, o mito do Cupido se espalhou para a cultura romana, onde ele foi incorporado ao panteão dos deuses como o deus do amor. Na mitologia romana, ele era conhecido como Amor, e sua história se entrelaçou com a lenda de São Valentim.

Leia mais: 6 tipos de amor, de acordo com a mitologia grega: qual deles é o seu?

A lenda de São Valentim

A lenda de São Valentim remonta ao século III, durante o reinado do imperador romano Cláudio II. Na época, o imperador havia proibido o casamento, acreditando que os homens solteiros eram melhores soldados. No entanto, um padre chamado Valentim desafiou essa ordem e continuou a realizar casamentos secretos.

Assim, quando Cláudio II descobriu as atividades de Valentim, ele ordenou que o condenassem à morte. Porém, durante seu tempo na prisão, Valentim se apaixonou pela filha cega de um carcereiro e, milagrosamente, devolveu-lhe a visão. Antes de sua execução, Valentim escreveu uma carta para a mulher amada, assinando-a como “Seu Valentim”, o que originou a tradição de enviar cartas de amor no Dia de São Valentim.

Assim, ao longo dos séculos, a figura do Cupido e a lenda de São Valentim se fundiram, criando a associação entre o amor romântico e o Dia de São Valentim. Então, o Cupido passou a ter a imagem de um anjinho alado, com um arco e flechas, espalhando amor e paixão entre os casais apaixonados.

Atualmente, celebra-se o Dia de São Valentim ao redor do mundo no dia 14 de fevereiro, com trocas de presentes, cartões e demonstrações de afeto entre os casais. Assim, é uma data que celebra o amor e a união, e o Cupido continua sendo um símbolo importante nessa celebração.

Leia mais: 5 sinais de que vocês se amam, mas não são compatíveis

A mitologia grega e a história de São Valentim

Embora a figura do Cupido na mitologia grega e a lenda de São Valentim tenham suas origens em culturas diferentes, ambos estão intrinsecamente ligados à ideia do amor romântico. Por exemplo, o Cupido representa o poder do amor e da paixão. Enquanto São Valentim simboliza o amor incondicional e o sacrifício.

Portanto, quando celebramos o Dia de São Valentim, estamos honrando a tradição do Cupido e relembrando a lenda de São Valentim, que nos inspiram a expressar nosso amor e carinho pelos outros de forma especial.

Konstantinos P.

Grego, morou na Grécia por quase toda a sua vida e em Londres por 3 anos. Trabalhou como Bar Manager, Bartender e Barista em Londres e na Grécia. Além de ter trabalhado nas melhores cozinhas e bares de Londres e da Grécia. Participou de renomados cursos na área e compartilhou o seu conhecimento com seus alunos pela Europa. Por ser apaixonado pelo seu país, encontrou por meio da escrita uma forma de compartilhar com os brasileiros o seu conhecimento sobre viagens, história, cultura, mitologia grega e culinária geral, trazendo o melhor da Grécia para vocês.