Como eram os nomes de bebês da Grécia Antiga? Um grego diz!

Uma curiosidade do passado!

A escolha de um nome é algo muito importante na nossa vida. Isso porque ele pode carregar uma trajetória, um significado, e até mesmo um pouquinho dos nossos antepassados. Não é à toa que vira e mexe, nos pegamos procurando na internet, ideias de nomes, seja para um conhecido, seja para um sobrinho, seja para um afilhado, ou até mesmo para os nossos próprios filhos. Mas, você sabe como se definiam os nomes na Grécia Antiga?

Leia mais: Como os espartanos criavam filhos para o sucesso? Grego conta!

Como se escolhiam os nomes na Grécia antiga?

Antigamente, não era comum que uma pessoa tivesse vários nomes para se definir. Na Grécia Antiga, era usual usar apenas um nome, o que pode parecer estranho nos dias de hoje. No entanto, em situações mais formais ou quando era necessário especificidade adicional, poderia-se acrescentar o nome do pai. Além disso, se alguém morasse fora de seu local de nascimento, poderia receber um nome adicional referente a esse local de nascimento para distinguir sua identidade.

Devido às diferenças de gênero da época, as mulheres raramente eram chamadas por seus nomes. Essa prática ainda ocorre em algumas comunidades rurais até hoje. Em vez disso, as pessoas as identificavam como “filha de Fulano” ou “esposa de Alguém”, o que era considerado uma forma mais respeitosa de tratamento para as mulheres. No entanto, em certos contextos, seus nomes próprios também eram utilizados, como em inscrições em lápides ou em registros de morte, geralmente seguidos pelo nome do marido com quem estavam relacionadas.

Além disso, era comum entre os gregos dar aos seus filhos nomes que correspondessem às suas características físicas ou qualidades pessoais. Por exemplo, se alguém fosse loiro, poderiam dar a ele o nome de “Xanthos”, que significa loiro em grego.

Leia mais: Os deuses gregos comemoravam os Dias das Mães? Um grego diz

A origem dos nomes gregos

A partir do século I d.C., com a disseminação do cristianismo na Grécia, tornou-se comum dar aos filhos nomes de santos. De acordo com a tradição ortodoxa, cada dia do ano está associado a um santo específico. Isso resultou na prática de celebrar não apenas o aniversário de nascimento, mas também o “dia do nome”, que corresponde ao dia do santo que deu nome à pessoa.

Embora muitas pessoas ainda optem por nomes tradicionais, o interesse por nomes antigos gregos, inspirados na mitologia e na história da Grécia Antiga, tem crescido recentemente. Nomes como Afrodite, Calíope e Perséfone, que eram menos comuns no passado, agora estão ganhando popularidade entre os pais que buscam uma conexão com as raízes culturais e históricas da Grécia.

Leia mais: 9 nomes masculinos inspirados na mitologia grega cheios de poder

você pode gostar também