Curiosidades

Você sabe qual é a origem do café? Ex-barista gringo te conta

Você sabe qual é a origem do café? Ex-barista gringo te conta
By     -   On

O café é, talvez, a bebida mais famosa do mundo e está se tornando cada vez mais popular em todos os cantos do globo. No entanto, você sabia qual é a origem do café? Ou em um ponto da história, os cristãos em Veneza costumavam chamar essa bebida de “poção satânica”? Você sabia também que chegou ao Brasil devido a um romance relâmpago? Antes de explorarmos tudo sobre a bebida mais famosa do mundo, vamos ver quem descobriu o café.

Qual a origem do café?

Em tempos antigos, nas montanhas da Etiópia, vivia um pastor chamado Kaldi. Um dia, ele observou que suas cabras ficavam muito mais animadas quando comiam os frutos de um arbusto que se pareciam com cerejas. Por curiosidade, ele decidiu experimentar também. Eventualmente, ele percebeu que os frutos lhe davam mais energia.

Em determinado momento, Kaldi compartilhou esse segredo com um monge de um mosteiro próximo. O monge, por sua vez, decidiu fazer uma bebida com os frutos e ficou impressionado com a energia que ela proporcionava. Assim, a origem do café e a Etiópia na áfrica. Os frutos se espalharam gradualmente pela região e, mais tarde, pelo país, por meio de comerciantes, chegando à Península Arábica por volta do século XII.

Qual foi o primeiro país a desenvolver o café?

O primeiro país a desenvolver o café foi o Iêmen, onde os grãos foram torrados e usados para fazer uma bebida. A palavra “Qahwa”, pronunciada “kahwa”, era uma das palavras árabes usadas para se referir ao vinho, que foi substituído pelo café como a bebida mais comum, uma vez que o álcool foi proibido pelo Islã. A palavra passou por várias etapas e transformações, com cada país usando uma pronúncia diferente, até se tornar a forma conhecida hoje.

Leia mais: Este é o tipo de café que aumenta a longevidade, segundo estudo

Disseminação do café pelo mundo

Disseminação do café pelo mundo

Como o café chegou na Itália?

Em seguida, o café passou das mãos dos árabes para os persas e, posteriormente, para os turcos. Mais tarde, os comerciantes venezianos trouxeram a bebida para a Itália, onde inicialmente foi vista como uma “poção satânica”.

No entanto, as coisas mudaram quando o Papa Clemente VII a experimentou e ficou tão impressionado com o sabor que permitiu que todos os cristãos a consumissem livremente.

Leia mais: 17 fatos curiosos sobre Veneza

Como os holandeses conseguiram cultivar os grãos?

No século XVII, os holandeses foram os primeiros a contrabandear sementes de café dos árabes, já que a exportação estava proibida, a fim de manter o monopólio. Os holandeses cultivaram os grãos em suas colônias na Indonésia.

Como e quando o café chegou ao novo mundo?

Nesse mesmo século, à medida que a bebida se espalhava por toda a Europa, ela inevitavelmente chegou ao “Novo Mundo”, as Américas. Inicialmente, os colonos europeus preferiam o chá, como era comum na Europa. No entanto, em 1773, quando o rei George III da Grã-Bretanha impôs pesados impostos sobre o chá, os americanos boicotaram a bebida e se voltaram para o café, que se tornou a bebida mais popular nos Estados Unidos.

Como o café chegou ao Brasil?

O famoso café brasileiro, que hoje conquistou o mundo, surgiu graças aos esforços de Francisco de Mello Palheta, um luso-brasileiro que viajou até a Guiana Francesa para obter sementes de café dos colonos franceses. Inicialmente, os franceses se recusaram a vendê-las, visando manter o monopólio, mas Palheta, com seu charme, conquistou o coração da esposa do governador e ela secretamente lhe deu as sementes. Isso mudou a história do café.

Assim, o café chegou ao Brasil, onde, devido ao clima e às vastas extensões de terra disponíveis, se tornou o maior produtor de café do mundo e uma das principais fontes de receita do país.

As variedades de café

Variedades de cafe

Existem duas principais culturas de café e tipos de arbustos dos quais os grãos são originários: a Arabica, também conhecida como “Coffea arabica”, que representa 70% do consumo mundial. O café do arbusto Arabica tem um sabor suave e contém uma quantidade relativamente baixa de cafeína.

A segunda cultura é chamada de “robusta”. Essa planta é mais resistente às adversidades do que a Arabica, sendo muitas vezes considerada mais produtiva, embora com um sabor mais amargo.

A partir dessas duas culturas, os produtores criaram inúmeras variedades através de mutações das plantas, dependendo da região e das misturas.

Hoje, há inúmeras maneiras de preparar o café, como o café espresso, o café de filtro, o Irish coffee (cafe da Irlanda) e muitos outros.

No entanto, o método original de preparação era semelhante ao que bebemos hoje em um “ibrik” ou “cezve”, conhecido com várias denominações em diferentes partes do mundo, como o Café Grego, o Café Turco ou o Café Armênio, uma vez que muitos países reivindicam à origem do café que eles fazem com o ibrik.

Konstantinos P.

Grego, morou na Grécia por quase toda a sua vida e em Londres por 3 anos. Trabalhou como Bar Manager, Bartender e Barista em Londres e na Grécia. Além de ter trabalhado nas melhores cozinhas e bares de Londres e da Grécia. Participou de renomados cursos na área e compartilhou o seu conhecimento com seus alunos pela Europa. Por ser apaixonado pelo seu país, encontrou por meio da escrita uma forma de compartilhar com os brasileiros o seu conhecimento sobre viagens, história, cultura, mitologia grega e culinária geral, trazendo o melhor da Grécia para vocês.