10 curiosidades sobre Cleópatra que nunca te contaram! Confira!

Cleópatra VII Filopátor (janeiro de 69 aC – 12 de agosto de 30 aC), conhecida na história simplesmente como “Cleópatra” é uma das personalidades mais poderosas e conhecidas de todos os tempos. Então, pela sua importância, separamos aqui 10 curiosidades sobre Cleópatra que provavelmente não te contaram!

Embora tenha havido muitas rainhas egípcias e macedônias com o mesmo nome, ela se destacou por sua capacidade de “controlar” pessoas poderosas, como os imperadores Júlio César e Marco Antônio. Afinal, é por isso que ela também é conhecida como a “Rainha dos Reis”. Mas, existem alguns fatos importantes sobre Cleópatra que você pode não saber.

10 curiosidades sobre Cleópatra que você nem imaginava

Ela não era egípcia

Cleópatra pode ter nascido no Egito. Mas, a famosa rainha era membro da dinastia ptolomaica, uma família grega de origem macedônia que governou o Egito após a morte de Alexandre, o Grande, em 323 aC, durante o período helenístico.

Além disso, esta dinastia de governantes de língua grega durou quase três séculos. No entanto, apesar de não ser etnicamente egípcia, Cleópatra abraçou muitos dos costumes antigos de seu país e foi o primeiro membro da dinastia ptolomaica a aprender a língua egípcia.

LEIA MAIS: Olímpia: Conheça A Poderosa Mãe De Alexandre, O Grande!

Foi um produto de endogamia

Como muitas casas reais, os membros da dinastia ptolomaica praticavam casamentos familiares para manter a pureza de sua linhagem. Mais de uma dúzia de ancestrais de Cleópatra se casaram com primos ou irmãos, e é possível que seus pais fossem irmãos.

Além disso, Cleópatra continuou essa tradição ao se casar com seus dois irmãos adolescentes, com quem serviu como marido cerimonial e co-regente.

A beleza de Cleópatra não era seu maior patrimônio

Curiosidades sobre Cleópatra.
Cleópatra era famosa pela sua inteligência.

A propaganda romana retrata Cleópatra como uma mulher depravada que sucumbiu a muitas tentações e usou o sexo como arma política. No entanto, Cleópatra era mais famosa por seu intelecto do que por sua aparência. Inclusive, ela falava até doze idiomas e completou seus estudos em matemática, filosofia, retórica e astronomia.

Afinal, não é por acaso que fontes egípcias mais tarde a descreveram como uma governante “que elevou o nível de eruditos e desfrutou de sua companhia”.

Além disso, nas moedas, ela é mostrada com traços masculinos e um nariz grande e adunco, alguns historiadores argumentam que ela deliberadamente se retratou como masculina para mostrar força. De sua parte, o antigo escritor Plutarco argumentou que a beleza de Cleópatra “não era de forma alguma incomparável” e que, em vez disso, era sua voz doce e “charme irresistível” que a tornavam tão desejável.

Ela foi responsável pela morte de três de seus irmãos

Como os casamentos familiares, a tomada de poder e os planos de assassinato eram uma tradição ptolomaica que Cleópatra e seus irmãos também seguiam.

Seu primeiro irmão e marido, Ptolomeu XIII, a expulsou do Egito depois que ele tentou tomar o trono exclusivamente para ela.

Mais tarde, uma guerra civil se seguiu entre eles, onde Cleópatra recuperou a vantagem com a ajuda de Júlio César e Ptolomeu acabou se afogando no rio Nilo.

Após a guerra, Cleópatra se casou novamente com seu irmão mais novo, Ptolomeu XIV. Mas, acredita-se que ela o tenha assassinado na tentativa de tornar seu filho seu co-governante. Então, em 41 aC, ela também planejou a execução de sua irmã, Arsinoe, a quem considerava uma rival ao trono.

LEIA MAIS: Medeia: Conheça A Poderosa Bruxa Da Mitologia Grega!

Ela sabia como fazer uma entrada

Cleópatra acreditava ser uma deusa viva e costumava usar adereços inteligentes para atrair aliados em potencial e melhorar seu status divino.

O exemplo mais notável de seu talento para o drama foi em 48 aC, quando Júlio César chegou a Alexandria durante seu conflito com seu irmão Ptolomeu XIII.

Então, sabendo que as forças de Ptolomeu a impediriam de se encontrar com o general romano, Cleópatra se envolveu em um tapete e Apolodoro, seu confidente siciliano, carregou-a de barco para a cidade e depois a colocou secretamente nos aposentos de César. Reza a lenda que César achou esse movimento tão interessante que, sob o olhar atônito de seus rivais, fez dela sua amante.

Então, mais tarde, em 41 aC, Cleópatra usou uma peça semelhante de seu teatro para conhecer Marco Antônio quando ele a convidou para conhecer a triarquia romana (Triumvir) em Tarso.

Dizem que ela chegou em um navio dourado, adornado com velas roxas e remos de prata. Cleópatra se vestiu para se parecer com a deusa Afrodite e sentou-se sob um dossel dourado. Enquanto seus amantes vestidos de escravos a levavam para fora, queimando incenso de cheiro doce. Então, Antônio, que se considerava uma encarnação do deus grego Dionísio, ficou imediatamente encantado.

LEIA MAIS: Panteão Grego: Um Grego Te Explica A Genealogia Dos Deuses!

Ela estava morando em Roma na época do assassinato de César

Curiosidades sobre Cleópatra.
Cleópatra morava em Roma quando ocorreu o assassinato de Júlio César.

Cleópatra se estabeleceu em Roma com Júlio César a partir de 46 aC, e sua presença ali causou grande agitação. César nunca escondeu que ela era sua amante. De fato, ela chegou à cidade com seu filho amado, Cesário, e muitos romanos ficaram escandalizados quando ele ergueu uma estátua dourada dela no templo de Afrodite.

Cleópatra foi forçada a fugir de Roma quando César foi esfaqueado até a morte no senado romano em 44 aC, mas já havia deixado sua marca na cidade. Seu penteado exótico e joias de pérolas viraram tendência da moda e, segundo historiadores, muitas mulheres romanas adotaram o estilo de Cleópatra e sua principal característica que entrou para a história como “o visual de Cleópatra”.

Aliás, essa é a maquiagem azul usada pela rainha Cleópatra e recentemente se tornou uma nova tendência nos países ocidentais!

Juntamente com Marco Antônio, criaram seu próprio clube

Cleópatra começou seu romance lendário com o general romano Marco Antônio em 41 aC. O relacionamento deles tinha um componente político. Pois, Cleópatra precisava de Antônio para proteger sua coroa e manter a independência do Egito, enquanto Antônio precisava de acesso às riquezas e recursos do Egito.No entanto, eles são conhecidos por terem amado a companhia um do outro.

Além disso, de acordo com fontes antigas, eles passaram o inverno de 41-40 aC. vivendo uma vida de lazer e extravagância no Egito, onde chegaram a formar um grupo privado, um clube de alcoólatras conhecido como ‘Fígados Inimitável’.

O grupo se dedicava à folia noturna e seus membros ocasionalmente participavam de jogos e concursos elaborados. Uma das atividades favoritas de Antônio e Cleópatra supostamente envolvia vagar pelas ruas de Alexandria disfarçados, pregando peças em seus moradores.

LEIA MAIS: Mitologia Grega: O Verdadeiro Mito De Meleagro Contado Por Um Grego!

Liderou uma frota na batalha naval

Κλεοπάτρα και Μάρκος Αντώνιος

Cleópatra acabou se casando com Marco Antônio e teve três filhos com ele. Porém, o relacionamento deles novamente causou um grande escândalo em Roma.

O rival de Antônio, Otaviano, usou propaganda para retratá-lo como um traidor sob o domínio de uma sedutora traiçoeira. Então, em 32 aC, o Senado romano declarou guerra a Cleópatra.

O conflito atingiu seu clímax no ano seguinte em uma famosa batalha naval em Actium. Cleópatra liderou pessoalmente várias dezenas de navios de guerra egípcios na batalha ao lado da frota de Antônio, mas eles ainda não eram páreo para o enorme poder naval de Otaviano.

Por fim, a batalha logo voltou a um impasse, e Cleópatra e Antônio se viram forçados a romper a linha romana e fugir para o Egito.

Ela pode não ter morrido de uma picada de cobra

Cleópatra e Antônio cometeram suicídio em 30 aC quando as forças de Otaviano os perseguiram até Alexandria. De acordo com algumas fontes, diz-se que Marco Antônio enfiou uma espada em seu estômago enquanto o modo de suicídio de Cleópatra é menos certo.

Diz a lenda que ela morreu da picada de uma cobra venenosa na mão, provavelmente uma víbora ou naja egípcia. Porém, o antigo cronista Plutarco admite que “o que realmente aconteceu não é conhecido por ninguém”.

Além disso, também menciona que Cleópatra escondeu um veneno mortal em um de seus pentes de cabelo. Enquanto o historiador Estrabão observa que ela pode ter usado uma “pomada” mortal em seu suicídio.

Por fim, agora, com essas descrições em mente, muitos estudiosos acreditam que Cleópatra usou um alfinete mergulhado em alguma forma de toxina potente, provavelmente veneno de cobra.

O filme Cleópatra de 1963 foi um dos filmes mais caros de todos os tempos

Curiosidades sobre Cleópatra.

A ‘Rainha do Nilo’ foi retratada na tela grande por nomes como Claudette Colbert e Sophia Loren. Mas, a sua imagem é melhor gravada no épico ‘Cleópatra’ de 1963, estrelado por Elizabeth Taylor.

A produção e o roteiro do filme enfrentaram vários problemas, resultando em seu orçamento saltando de US$ 2 milhões para US$ 44 milhões.

Além disso, foi o filme mais caro já feito na época de seu lançamento e quase faliu seu estúdio, apesar de posteriormente fazer uma fortuna. Por fim, ajustado pela inflação, Cleópatra continua sendo um dos filmes mais caros da história até hoje.

VEJA TAMBÉM: Conheça 7 Super-Heróis Da Mitologia Grega: Por Um Grego!

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

Este website utiliza cookies para tornar sua experiência ainda melhor! Assumimos que você está de acordo, mas você pode não aceitar caso prefira. Aceitar Ler Mais