Grécia

Eros e psiquê: a história de amor mais linda da mitologia grega

Eros e psiquê: a história de amor mais linda da mitologia grega
By     -   On

A mitologia grega é repleta de histórias surpreendentes. Mas uma das mais belas e emocionantes é a história de amor entre Eros e Psiquê. Essa história encantadora nos mostra que o amor verdadeiro pode superar todos os obstáculos e desafios. Por isso, confira a seguir.

O nascimento de Eros

Eros, também conhecido como Cupido, é o deus do amor e do desejo. Segundo a mitologia grega, ele é filho de Afrodite, a deusa do amor e da beleza. Além disso, ele é retratado como um jovem alado, com um arco e flechas, capaz de fazer com que as pessoas se apaixonem.

O encontro de Eros e Psiquê

Enquanto isso, psiquê era uma mortal de extrema beleza, tão bela que despertou a inveja de Afrodite. Então, a deusa, furiosa com a atenção que os homens estavam dando a Psiquê, ordenou que seu filho Eros a fizesse se apaixonar por um homem horrível e indesejável.

No entanto, quando Eros viu Psiquê pela primeira vez, ele se apaixonou perdidamente por ela. Assim, ele não conseguiu cumprir a ordem de sua mãe e, em vez disso, decidiu ajudar Psiquê a encontrar um amor verdadeiro.

Leia mais: O escudo lendário de Aquiles que ninguém conseguia atravessar, grego mostra

A prova de amor

Então, Eros e Psiquê começaram a se encontrar secretamente, mas Psiquê nunca podia ver o rosto de Eros, pois ele só aparecia à noite e sempre mantinha seu rosto escondido. Portanto, ela vivia em um constante estado de felicidade, mas também de incerteza.

Ambos sabiam que a desobediência de Psiquê poderia ter consequências terríveis. Então eles decidiram que ela nunca deveria tentar ver o rosto de Eros. No entanto, a curiosidade acabou vencendo Psiquê e, uma noite, ela acendeu uma vela para ver o rosto de seu amado.

Infelizmente, uma gota de óleo quente caiu do candelabro e acordou Eros. Ele ficou furioso com a desobediência de Psiquê e decidiu deixá-la. Então, desesperada, ela decidiu procurar por Eros e pedir seu perdão.

Leia mais: Percy Jackson e os Olimpianos: diferenças entre o livro e a série

A busca de Psiquê

Psiquê enfrentou diversas provações em sua busca por Eros. Ela foi submetida a tarefas impossíveis por Afrodite, que estava determinada a separá-los. No entanto, com a ajuda de outros deuses, conseguiu superar cada desafio.

Finalmente, ela chegou ao palácio de Afrodite e implorou por sua ajuda. Então, comovida pela coragem e determinação de Psiquê, Afrodite decidiu ajudá-la. Ela deu a Psiquê uma caixa e disse para não abri-la de jeito nenhum.

O despertar de Eros

Porém, Psiquê, tentada pela curiosidade, abriu a caixa. No entanto, em vez de encontrar algo terrível, ela encontrou um sono profundo. Eros, que havia se recuperado de sua raiva, viu Psiquê adormecida e decidiu acordá-la com um beijo.

Quando Psiquê acordou, Eros a abraçou e pediu desculpas por tê-la deixado. Os dois se reconciliaram e finalmente puderam ficar juntos, vivendo uma vida de amor e felicidade.

Leia mais: Receita de melomakarona grega: um grego te ensina a fazer

O significado da história

A história de Eros e Psiquê nos ensina que o amor verdadeiro é capaz de superar todas as dificuldades. Ela nos mostra que devemos ser fiéis aos nossos sentimentos e lutar por aquilo que amamos, mesmo quando enfrentamos desafios e obstáculos.

Além disso, a história também nos alerta sobre os perigos da curiosidade excessiva.

Konstantinos P.

Grego, morou na Grécia por quase toda a sua vida e em Londres por 3 anos. Trabalhou como Bar Manager, Bartender e Barista em Londres e na Grécia. Além de ter trabalhado nas melhores cozinhas e bares de Londres e da Grécia. Participou de renomados cursos na área e compartilhou o seu conhecimento com seus alunos pela Europa. Por ser apaixonado pelo seu país, encontrou por meio da escrita uma forma de compartilhar com os brasileiros o seu conhecimento sobre viagens, história, cultura, mitologia grega e culinária geral, trazendo o melhor da Grécia para vocês.